Posts com Tag ‘Software Livre’


Ismael Castagnet, administrador de sistemas e docente de programação, veio do Uruguai para questionar e debate se software livre é ou não suficiente para mudar o mundo. A sua palestra aconteceu nesta nesta quinta-feira (30), no fisl 12.

Entre os desafios para promover essa mudança, Castagnet apontou problemas como encontrar pontos de união em comunidades diferentes de software livre, incentivando que esses grupos aprendam a trabalhar juntos para solucionar algumas discussões, como a questão das patentes.

Na visão de Alexandre Oliva, que palestrou na quarta-feira (29) sobre o GNU/Linux, patentear ou não o software livre feito pelas comunidades é uma opção. “Software livre não é obrigação, é liberdade. Se tiver vantagem de compartilhar, compartilha. Campartilhar não é uma obrigação, é uma liberdade”, explanou Oliva.

Segundo Castagnet, citar empresas como Google e IBM como exemplos de êxitos de software livre depende do contexto: se isso vai ser abordado fora da comunidade, dentro de empresas que usam esses programas, ou, com as pessoas que não têm um conhecimento aprofundado sobre o assunto.

Esse debate ainda deve ser levando a diante, pois o intuito não é chegar à alguma conclusão, mas provocar mais reflexões acerca desse movimento “Eu uso, eu gosto, eu promovo mas não é suficiente. É algo que nós, como comunidades, temos que promover e  aprender mais”, concluiu Castagnet.

No Uruguai, ainda não existe uma política oficial do uso de software livre. Um projeto de lei foi apresentado para a administração pública, mas não chegou a ser votado. No entanto, a comunidade uruguaia está tentando reverter esse panorama com iniciativas como a MontevideoLibre e o Hackerspace Montevideo, fundado recentemente.

http://softwarelivre.org/fisl12

Anúncios

22 2

Para quem desenvolve sistemas utilizando o SGBD MySQL, uma ferramenta como o Mysql WorkBench (WB) facilita muito o trabalho, principalmente a manutenção. Mas para sistemas, como por exemplo o SlackWare, ele é um pouco trabalhoso de instalar.

Sempre que eu procurava algum auxílio para compilar o Mysql WorkBench encontrava diversos artigos com os títulos que sugeriam a compilação e instalação de dependências, e sempre tinham envolvidos yum, apt-get, synaptics, etc. Mas convenhamos, para instalação em sistemas que resolvem dependências e instalam pacotes pré-compilados não precisa nem de tutorial, não é?

Cansado de procurar na internet por algo que pudesse me ajudar na instalação (instalar e compilar) do MySQL WorkBench, resolvi eu mesmo escrever um pequeno howto para compilar diversas bibliotecas que são dependências do WorkBench e, é claro, o próprio WorkBench.

É bom salientar que este tutorial foi testado no Slackware 13.1, mas deve funcionar para outras versões do Slack e até mesmo outras distribuições. Claro que, dependendo do seu sistema, uma ou outra dependência pode aparecer ou deixar de ser necessária.

Para que a instalação ocorra com sucesso você terá que usar um pouco de inteligência e bom senso, pois pode ser necessário modificar alguns caminhos.

MySQL
Se você não tem as bibliotecas do MySQL instaladas, instale-as. Abaixo segue como fazer uma instalação básica do MySQL. Não vou fazer muitas explicações, porque não é o nosso foco.

 # userdel mysql # groupadd mysql # useradd -g mysql mysql # tar -xvzf mysql-XXXXX.tar.gz # cd mysql-XXXXX # ./configure --prefix=/usr/local/mysql --localstatedir=/var/mysql/var --with-plugins=myisammrg,innobase,ndbcluster,myisam,heap # make # make install # cp support-files/my-medium.cnf /etc/my.cnf # cd /usr/local/mysql # bin/mysql_install_db --user=mysql # chown -R root . # chown -R mysql /usr/local/mysql/lib/mysql # chgrp -R mysql . # bin/mysqld_safe --user=mysql & # echo "/usr/local/mysql/lib/mysql" >> /etc/ld.so.conf # ldconfig

Dependências

Após a instalação do mysql devemos fazer o download das dependências:

  • GConf-2.28.1
  • ORBit2-2.14.19
  • libsigc++-2.2.7
  • cairomm-1.8.4
  • glibmm-2.22.2
  • gnome-mime-data-2.18.0
  • gnome-vfs-2.24.3
  • pangomm-2.26.2
  • gtkmm-2.18.2
  • libbonobo-2.24.3
  • libglademm-2.6.7
  • libgnome-2.28.0
  • lua-5.1.4
  • wxGTK-2.8.11

Um bom lugar para baixar pacotes é: http://slackbuilds.org/repository/

Caso você já tenha alguma destas dependências instalada não é necessário instalá-la.

Agora vamos compilar uma a uma na ordem que está descrita para os downloads. A ordem é extremamente importante, pois algumas dependências do Workbench têm outras dependências. Vocês verão que para a instalação da maioria dos pacotes será utilizada o clássico ./configure, make, make install.

Para os pacotes Gconf-2.28.1, ORBit2-2.14.19, libsigc++-2.2.7, cairomm-1.8.4, glibmm-2.22.2 utilize o comando:

./configure && make && make install

Para o pacote gnome-mime-data-2.18.0 também use o ./configure && make && make install. Após a instalação é necessário fazer algumas correções que a instalação não faz corretamente, para isto execute o seguinte comando:

ln -s /usr/local/share/pkgconfig/gnome-mime-data-2.0.pc /usr/lib/pkgconfig/gnome-mime-data-2.0.pc

Logo após ter executado o comando continue a instalar os pacotes gnome-vfs-2.24.3, pangomm-2.26.2, gtkmm-2.18.2, libbonobo-2.24.3, libglademm-2.6.7, libgnome-2.28.0. Para a instalação destes utilize o clássico comando.

Agora chegou a hora da instalação do pacote lua-5.1.4. Utilize a sequência de comandos abaixo:

# make linux
# make test 
# make install 
# make local 
# export LUA_CFLAGS="-I/usr/include/" 
# export LUA_LIBS="-L/usr/lib/" 
# ln -s /usr/local/share/pkgconfig/lua.pc /usr/lib/pkgconfig/lua.pc

Para finalizar a instalação do pacote LUA falta configurar o lua.pc. Edite o arquivo /usr/local/share/pkgconfig/lua.pc e configure a variavel prefix indicando onde está os fontes do lua. No meu caso ficou assim: prefix=/usr/src/dependencia/lua-5.1.4/

Para finalizar as dependências falta apenas o pacote wxGTK-2.8.11. E terminamos com o clássico comando de instalação:

   # ./configure && make && make install

Feito isto baixe o Mysql WorkBench e instale com o comando:

# ./configure --prefix=/usr/local/mysql-wb/ --with-mysql-config=/usr/local/mysql/bin/mysql_config && make && make install

Para iniciar o Mysql WorkBench execute:

# /usr/local/mysql-wb/bin/mysql-workbench

Pronto! Workbench instalado.

Lembre-se de alterar os caminho conforme a necessidade.

Fonte: dicas-l.com.br

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um dos destaques do Fisl 10 (Fórum Internacional do Software Livre) em 2009, criticando a Microsoft e defendendo o software livre – e aparentemente até oferecendo asilo político para o fundador do Pirate Bay. Agora, Lula será o principal palestrante de um evento da Microsoft nesta quarta-feira, em Washington (EUA). O que Lula irá dizer agora?
Segundo a Folha, a expectativa é de que Lula defenda o software livre em vez de plataformas proprietárias. O problema óbvio é que a Microsoft, apesar de dizer que apoia o software livre, é dona da maior plataforma de código fechado do mundo. Imagino que o Lula maneire no tom, em vez de discursar como no Fisl, onde disse que “ou íamos para a cozinha preparar o prato que queríamos comer… ou íamos comer aquilo que a Microsoft queria vender para a gente”.
Estima-se que Lula vai receber US$100.000 de cachê pra participar do Fórum de Líderes do Setor Público da América Latina e Caribe, organizado pela Microsoft. O evento começa amanhã e termina na quarta-feira.

Fonte: http://www.gizmodo.com.br

Nesta semana, o Google começou a receber as inscrições para o ‘Summer of Code’, um programa no qual estudantes universitários de todo o mundo têm a oportunidade de desenvolver projetos baseados em código aberto, com apoio da empresa.

O Google explica que a ideia do programa é permitir que os estudantes, que são orientados por um mentor, testem situações reais vividas durante um projeto para desenvolvimento de software e aumentem as oportunidades de emprego no mercado.

O programa, criado em 2005, já teve a participação de aproximadamente 4,5 mil estudantes e mais de 4 mil mentores de 85 países.

Os estudantes interessados em participar do Summer Code devem realizar a inscrição no site do programa até 8 de abril. Todos os projetos serão analisados e um grupo de mentores escolherá os 175 melhores para participar da iniciativa. No site, a empresa disponibiliza um manual com informações e dicas – em inglês – para os potenciais participantes.

Fonte: olhardigital.com.br

Evento: CONISLI – Congresso Internacional de Software Livre

Data: 8 e 9 de Novembro – Sábado e Domingo

Horário: das 9:00 às 19:00.

Público Alvo: comunidade de usuários e desenvolvedores de Software Livre

Local: POLI – USP (Prédio de Engenharia Elétrica)
Av. Professor Luciano Gualberto, Travessa 3, No 158
Cidade Universitária – USP – São Paulo

Personalidades confirmadas até o momento:
Roberto Amaral – Ministro das Ciências e Tecnologia
Jon “Maddog” Hall – Embaixador do Linux no mundo
Juan Carlos Gentile – Fundador da Rede Escolar Livre de Povos Livres
Senadora Serys Slhessarenko
Deputada Estadual Célia Leão
Deputado Estadual Simão Pedro
Sérgio Amadeu – Presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da informação
Macro Temas: mais de 70 atividades qualificadas acerca do uso do Software Livre / Inclusão Digital / Conectividade e Segurança / Desktop & Office / Cultura Digital e Mercosul / Banco de Dados / Software Livre e Governo / Casos de Sucesso / Desenvolvimento / Capacitação & Certificação / Alta Performance

Valor:
R$ 30,00 (Associados SUCESU-SP)
R$ 40,00 (Não Associados)
Detalhes: http://www.conisli.org.br

Fonte: Conisli

A 12ª edição do Fórum Internacional Software Livre acontecerá de 29 de junho à 2 de julho de 2011 no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS em Porto Alegre-RS, serão quatro dias respirando o puro Software Livre.

O FISL é promovido pelo Projeto Software Livre Brasil e pela Associação Software Livre.Org – ASL, o fisl se tornou um ponto de encontro anual, de pessoas de todos os lugares do Brasil e do mundo para debates técnicos e estratégicos sobre o desenvolvimento e o uso do Software Livre. Realizado anualmente na cidade de Porto Alegre, RS, Brasil, O fórum é um dos maiores eventos do mundo na área por proporcionar uma discussão técnica, política e social sobre software livre de forma integrada. Reúne discussões, palestras, personalidades e novidades nacionais e internacionais do mundo do software livre.

O FISL conta com a participação de empresários, gerentes e administradores de grandes estatais e multinacionais, professores, pesquisadores, estudantes, profissionais das áreas privada e pública, bem como o público em geral. O evento também reúne os maiores nomes do mundo do Software Livre, tais como Jon “maddog” Hall, Richard Stallman, Peter Sunde, Sergio Amadeu, Marcelo Branco, Bdale Garbee, Alexandre Oliva, Jomar Silva, Anahuac de Paula Gil, entre outros.

Números do FISL 11 que ocorreu em Julho de 2010
– 7.511 participantes, vindos de 16 países.
– A maioria homens: 67% homens. Mulheres foram 13%. Outros 20% não informaram.
– 30% de estudantes
– 70% de profissionais e empresários
– Caravanas: 79. A mais distante veio de Roraima e a maior da Universidade Federal de Santa Maria
– O fisl 11 teve 500 atividades, 250 expositores e 376 pessoas envolvidas na organização, entre integrantes da ASL, voluntários, assessorias contratadas e serviços.

Acompanhe por aqui as novidades dobre a 12ª edição do Fórum Internacional Software Livre ou diretamete no site do evento: http://www.fisl.org.br/

Fonte: http://www.fisl.org.br/

Tudo sobre o Fisl12: http://softwarelivre.org/fisl12