Arquivo da categoria ‘Download Livre’

Sim! É possível instalar o sistema operacional da Apple em qualquer PC com processador Intel; aliás, esta é a primeira exigência para que o seu “hackintosh” funcione. Mas antes de explicar como isso é feito, a gente consultou um advogado, para saber até onde essa ação é legal.

Luiz Henrique Souza, advogado especialista em direito digital diz que “do ponto de vista do Direito do Consumidor, não existe ilegalidade na instalação de um software da Apple num computador PC, desde que o usuário adquira legalmente esse software da Apple. Não estamos falando de uma cópia pirata e sim de uma cópia original instalada em um computador que não é da empresa. Você não tem uma violação, pois pode-se considerar que a exigência da Apple em só permitir a instalação do software somente em hardware próprio, é um prática abusiva, também chamada de ‘venda casada’, que é quando você condiciona o fornecimento de um produto ou serviço à aquisição de outro produto ou serviço”.

É isso mesmo, ainda que o usuário viole a licença de usuário final, ele não pode ser acusado de pirataria ou qualquer outro ato ilegal. E, mais do que isso, a Apple ainda é obrigada – pelo Código de Defesa do Consumidor – a garantir os serviços de suporte e atualizações do sistema operacional instalado em qualquer máquina, inclusive num PC.

Bom, com esse respaldo a gente pode começar a transformação. Nosso guia nessa aventura foi o Thiago Sanchez, produtor musical que já usa o último sistema operacional da Apple instalado no seu PC.

Ele explica que existem softwares que auxiliam esse processo. Não é necessário possuir nenhum nível de conhecimento de programação. “Só é necessária a leitura e busca em fóruns, onde há muitos materiais completos”, afirma.

O tutorial usado por ele não requer qualquer experiência com programação ou Macs. Quem usou garante que é até mais fácil instalar o Mac OS do que a última versão do Windows. O método foi desenvolvido e testado para ser usado em qualquer desktop ou notebook com a última geração de processadores Intel – Core i3, i5 e i7. Mas tem gente que também conseguiu rodá-lo em micros com Core2Duo e até em um Pentium 4.

Além do computador, você vai precisar do DVD ORIGINAL Mac OS X Snow Leopard e de um CD virgem. Ah, é importante também ter uma certa dose de paciência…

Se você seguir os passos de acordo com o tutorial e usar as ferramentas certas, acredito que a maioria das pessoas não encontrará problemas. Se o hardware estiver okay, também não haverá problema”, comenta Thiago.

Antes de começar, preste atenção nos seguintes passos: deixe, no máximo, 4 Giga de memória RAM na máquina; retire o resto e deixe para voltar a instalar no final da operação. Use apenas uma placa de vídeo e certifique-se de que ela está no primeiro slot disponível. Remova qualquer HD que não seja o limpo e novo que você pretende instalar o Mac OS. Desconecte qualquer periférico que não seja o teclado e o mouse – você vai precisar deles. Lembre-se, faça sempre o backup dos seus arquivos antes de começar a mexer no seu HD.

Depois desses primeiros passos, você precisa fazer algumas modificações simples na BIOS do seu computador e reiniciá-lo com o CD de Boot que você vai gravar; o iBoot! A partir daí, é só rodar o DVD original da Apple e instalar o novo sistema operacional. Como num passe de mágica, você terá um Mac rodando no corpo de um PC…

O último passo antes de começar a usar sua nova máquina é instalar o Multibeast. Esse programinha vai, de forma fácil e prática, fazer toda a configuração da placa mãe do seu computador para que tudo funcione perfeitamente: os drivers de áudio, vídeo, internet e tudo mais.

Se você acha que estamos desatualizados, aí vem o último passo. Para instalar o Lion, a última versão do sistema operacional da Apple, você precisa ter o Snow Leopard já instalado. Como você já terá, na prática, um Mac à sua frente, basta baixar o novo OS da loja de aplicativos da Apple e instalá-lo normalmente; fácil assim!

Thiago completa: “Em questão de compatibilidade com o sistema, qualquer software que for nativo para o OS X irá funcionar tranquilamente, da mesma maneira. A única coisa que muda é a questão de não estar comprando um sistema pronto”.

Você pode se perguntar: todo esse trabalho só para fazer rodar um sistema operacional? Bom, além da experiência, fazer essa instalação poupa dinheiro. Você pode comprar seu novo micro sem sistema operacional e instalar o da Apple, gastando bem menos. Para instalar o Mac OS, você gasta R$79, comprando o software na loja da Apple. Se quiser instalar o Lion, a última versão, some a esses R$79 mais US$30, algo em torno de R$50. Ou seja, por R$130 você tem um sistema completo, original. É menos do que você gastaria comprando um Windows, que sai por volta de uns R$400! E aí, quer experimentar essa aventura você também?! Acesse agora o link que separamos: nós traduzimos o tutorial para você criar seu hackintosh. Você vai encontrar também o link do fórum onde o pessoal que criou esse tutorial discute o assunto. Acesse, preste bastante atenção e boa sorte!

 

Fonte: olharDigital.

http://www.naosalvo.com.br

 

hahahahah FODA

Sem grana para comprar um antivírus? Conheça, abaixo, cinco boas opções para criar um verdadeiro escudo no Windows e defender o PC dos vírus e malware que circulam na web, e-mails e pen drive.

AVG 2011 Free

asdf

Um dos mais populares do país, o AVG gratuito defende com rapidez e agilidade o PC das pragas virtuais, inclusive aquelas que roubam dados do PC. O aplicativo, que nesta edição estreia um novo motor de caça e detecção de vírus, também é capaz de alertar o usuário quando uma página web tem scripts que podem danificar ou infectar o computador – graças ao recurso Link Scanner. Baixe o AVG 2011 Free no Downloads INFO.

Avast 5 Free Antivirus
asdf

O Avast 5 tem como ponto forte a caça, a detecção e a remoção de vírus. Não só isso. As  ferramentas que aniquilam os vírus que se propagam por redes P2P e mensageiros instantâneos também são eficientes. Além de uma bela interface, os engenheiros do programa adicionaram no Avast 5 um recurso para buscar pragas digitais em pen drive e outros tipos de mídias removíveis.Baixe o Avast 5 Free no Downloads INFO.

Avira AntiVir 2010
asdf

Dono de um eficiente sistema de detecção e rastreamento de malware e vírus, o Avira tem como principal mérito a interface. Simples e objetiva, ela deixa todos os recursos de proteção do software a um clique. Um grande recurso do antivírus é o sistema de agendamento. Com ele, dá para programar as atualizações e a varredura de vírus do computador. Baixe o Avira Free no Downloads INFO.

FortiClient
asdga

O software de proteção tem um avançado recurso de firewall, que defende o Windows da ação de crackers e programas que roubam dados. Atualizado diariamente, ele é equipado com uma tecnologia de identificação de vírus conectada com os servidores da Fortinet. Com essa característica, o FortClient consegue descobrir, em tempo real se uma ameaça pode ser danosa ou não ao computador. O antivírus funciona integrado aos aplicativos de e-mail e P2P para evitar contaminações por e-mail e arquivos baixados. Baixe o Forticlient no Downloads INFO.

BitDefender 2010 Free Edition
asdfag

Com atualizações diárias, o BitDefender é equipado com dois bons recursos. O primeiro é o motor de detecção de vírus, rápido para identificar e remover as pragas digitais. O segundo é um recurso inteligente para evitar que arquivos conhecidos – e que não são infectados por vírus – sejam verificados pelo antivírus. Baixe o BitDefender no Downloads INFO.

 

Fonte: Info Abril.

Galera de Catanduvas, olha o Frio aiii!

KKKKKKKKKKKKKk

Climatempo.com.br

Um tutorial ensinando como você poder ter as atualizações do http://www.vidadeengenheiro.com.br diretamente no seu Desktop!

 

1° – Efetue o download do Feed Notifier – (Aproximadamente 6.8 mb);

2° – Instale-o normalmente.

3° – Depois de instalado, encontre o ícone do programa na área de notificação do Windows e escolha a Opção “Add Feed…”


4° – Irá Abrir uma Tela pedindo para inserir o link do Feed que deseja assinar nessa mesma tela insira o seguinte link:

https://vidadeengenheiro.wordpress.com/feed/

E clique em next.

5° – Personalize as Configurações de Notificação como desejar.
Polling Interval – Configure a cada quanto tempo o programa irá verificar se existe algum novo post.
Depois de Configurar Clique em “Finish”.

 

6° – Abra novamente o icone, na bandeja do sistema, desta vez escolha a opção “Preferences”:

7° – Selecione o feed que vem por padrão e exclua o mesmo, clicando no botão “Delete”, depois confirmando na tela de alerta. Então de um Ok, nesta tela você também poderá customizar o tempo das notificações, tema, tamanho entre outros.

8° – Pronto o feed do http://www.vidadeengenheiro.com.br esta configurado no seu computador, você será notificado automaticamente a cada post do nosso site!

Fique Atualizado!

 

Post feito pelo Eliezer >>www.vidadeengenheiro.com.br<<

Devido a popularização da utilizaçãos dos complementos do FireFox os famosos Add-ons e devido ao crescimento do mito que eles tornam a navegação mais pesada, a página do site da Mozilla disponibiliza a lista com os complementos (Add-ons) mais lentos ao iniciarem no Firefox 4.0. E também convida desenvolvedores interessados em colaborarem com os testes.

Aqui estão os que lideram a lista, sendo que um dos mais populares complementos do navegador, o Persona encontra-se na posicão 17 do ranking:

Mais informações:

Mais informações sobre o Firefox 4 e link de download

Página com o ranking completo de Add-ons mais lentos

Estatística de Downloads do FireFox 4.0

Post criado por Eliezer >>www.VidadeEngenheiro.com.br<<

Alguns programas utilizam recursos do sistema de maneira ineficiente, fazendo com que o uso de memória cresça sem limites. Isso acaba tornando o Windows instável e lento. Muitas vezes, os usuários optam por soluções radicais, como formatar o computador. Mas há um jeito de resolver problemas como este de maneira menos dolorosa, reduzindo o consumo de memória por parte de vários programas.

Minimem é um pequeno programa que é carregado automaticamente quando o Windows é iniciado. Ele remove páginas de memória não utilizadas, de qualquer um dos programas que desejarmos. O processo pode ser executado a intervalos regulares, ou manualmente.
O programa não otimizará o uso de memória se o usuário não definir os limites adequados para cada programa. Ele pode otimizar quantos processos você desejar, com a condição de que eles sejam compatíveis com o Minimem. As configurações de Minimem são independentes para cada processo, isto é: você define o que deve ser otimizado, e quando deve ser otimizado.

Geralmente, os navegadores consomem muita memória do sistema. Um bom exemplo é o Firefox, que apesar de ser um excelente browser, utiliza muitos recursos, principalmente de memória, por ter uma série de funções, ferramentas e recursos disponíveis. Se o Firefox tem sido um problema para sua memória, o Minimem pode ajudar, reduzindo o consumo de RAM do navegador em intervalos de tempo predefinidos.

Para que o Minimem funcione, basta deixá-lo em execução e trabalhar normalmente no computador, tendo definido todos os programas e processos que você precisar nas configurações do programa.

Para fazer o download do software, clique aqui.

Fonte: Olhar Digital

Desenvolvido por Jeremy D. Zawodny, o Mytop é uma ferramenta para monitorar o MySQL baseada em console (sem interface gráfica). É utilizada para verificar o desempenho geral e threads do MySQL.

Roda na maioria dos sistemas Linux/Unix (incluindo Mac OS X), que tenham o Perl, DBI e Term:: ReadKey instalados. E com o Term:: ANSIColor instalado, você ainda terá cores. Se você instalar o Time::HiRes, você terá consultas de status em tempo real/segundos.

Plataformas suportadas:
Linux
FreeBSD
Mac OS X
BSDI
Solaris
Windows

Vamos instalar o Mytop, abra o terminal (console) e siga as instruções.

Para sistemas que utilizam o apt-get, você pode instalar como este comando:

$ sudo apt-get install mytop

Em sistemas baseados no Red Hat, como Fedora, você pode executar o comando:

# yum -y install mytop

Se preferir, você pode fazer o download do arquivo em:
http://jeremy.zawodny.com/mysql/mytop/

Execute estes comandos para descompactar e instalar o Mytop:

$ tar -zxvf mytop-.tar.gz
$ cd mytop-
$ perl Makefile.PL
$ make
$ make test
$ sudo make install

Pronto, a ferramenta está instalada!

Executando o Mytop

A maneira mais simples de executar Mytop é executar o comando diretamente na linha de comando. No terminal digite:

mytop -u -p -h

Por exemplo:

# mytop -u tsarmento -p vol2011 -h 172.16.99.253

Alguns outros argumentos:
” ? ” – Exibe ajuda;
” d ” – Mostra as conexões a uma determinada base de dados – Nome da base de dado;
” f ” – Mostra a consulta completa de uma dado ID de processo (deve ser um processo ativo);
” F “- Desabilita todos os filtros (host, user, and db);
” h ” – Mostra apenas as consultas de um determinado host, conectar a um computador remoto;
” I ” – Mostra o status do InnoDB;
” k ” – Mata um processo;
” m ” – Muda o modo de exibição de top para qps (Queries Per Second Mode). Ele exibirá na tela a quantidade de querys por segundo;
” o ” – Inverte a ordem padrão de ordenação;
” p ” – Pausa a exibição;
” q ” – Sair do mytop;
” r ” – Reset os contadores de status do servidor via comando FLUSH STATUS;
” s ” – Muda o tempo de atualização do refresh (em segundos);
” u ” – Mostra os processos de um determinado usuário;
” P ” – Especifica uma porta não-padrão do MySQL para conectar;

Se você não quer ter que lembrar suas opções, pode criar um arquivo ~/.mytop para armazenar os argumentos neste formato:
user=root
pass=
host=localhost
db=minhabasededados
delay=5
port=3306
socket=
batchmode=0
header=1
color=1
idle=1

sando um arquivo de configuração irá ajudar a assegurar que a sua senha do banco de dados não fique visível aos usuários na linha de comando. Apenas certifique-se de que as permissões do arquivo ~/.mytop estão de tal forma que os outros usuários não tenham permissão de leitura (a menos que você queira, claro).

Você pode ter algum espaço em branco nas linhas do arquivo de configuração, depois do =. Para mais informações acesse:
http://jeremy.zawodny.com/mysql/mytop

Fonte: Thalysson Sarmento – Viva o Linux