O maior ônibus do mundo é brasileiro e abre semáforos por sensor

Publicado: 26/04/2011 por ॐ MZ.. em Engenharia Ambiental, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica
Tags:, , , , , , ,

Ônibus grande é pouco para o Mega BRT (Bus Rapid Transit), o maior veículo articulado do gênero do mundo. Com 28 metros de comprimento; 2,6 metros de largura externa e 2,2 metros de largura interna, a novidade possui lugar para cerca de 250 passageiros, aumentando em 45% os lugares disponíveis para quem precisa usar o transporte público coletivo.

Isso porque o “Ligeirão Azul”, como carinhosamente foi apelidado devido a sua cor, começou a circular pela cidade de Curitiba este mês com o objetivo de melhorar as vias de circulação rápida da cidade. Com isso, o trajeto de 20 quilômetros entre bairro e centro é feito em 15 minutos, com poucas paradas durante o caminho.

Tecnologia de ponta

Além do tamanho, o Mega BRT possui uma carroceria da Neobus, que se assemelha a um trem-bala. A aerodinâmica foi feita para ser mais um ponto positivo do veículo, eficiente para algo tão robusto quanto ele.

Porém, não pense que toda essa robustez traz mais poluição para a cidade, já que o ônibus utiliza apenas combustível de soja, diminuindo em 50% a emissão de fumaça em relação a outros veículos que circulam em Curitiba. O biocombustível era um projeto experimental em 2009 (chamado B 100), e agora passa a ser usado nos 24 novos Mega BRT, todos em circulação até o final do ano.

Ele possui ainda vidros amplos (uma maior área envidraçada) com película fumê, além de exaustores e ventiladores feitos para manter a temperatura mais amena durante a viagem. Com cerca de 53 mil passageiros (por dia) usufruindo da linha coberta pelo “Ligeirão Azul”, nada melhor do que trazer conforto para quem depende desse tipo de transporte para trabalhar, estudar ou passear.
Necessidades especiais

Os portadores de necessidades especiais também serão beneficiados pela nova frota. Além de trazer bancos especiais para quem é vítima de obesidade, conforme determinado nas novas regras de trânsito, o Mega BRT possui espaço com cinto de segurança para cadeirantes e lugar diferenciado para os cães-guia – os únicos animais que podem passear tranquilamente no transporte público.

Bancos especiais, que somam 20% do veículo e são destacados pela cor amarela, também ficam disponíveis para idosos, gestantes e portadores de deficiência. Quem tem problemas de visão pode localizar informações (em relevo, inseridas em locais estratégicos), que permitem ao usuário identificar em qual ônibus está em caso de haver um imprevisto. As portas trazem sinais sonoros e luminosos, facilitando a vida de deficientes visuais e auditivos.

Ao apertar um botão especial, qualquer um pode enviar um aviso ao motorista de que alguém, com dificuldade de locomoção, vai desembarcar. Isso aumenta a segurança e minimiza os riscos de acidentes quando do arranque do veículo ou do fechamento acidental de portas.

Para os motoristas, a visualização também ficou melhor, já que a primeira porta está mais afastada da parte frontal do veículo. Novas barras de proteção deixam o condutor mais isolado, permitindo que ele tenha mais espaço para trabalhar e podendo, inclusive, observar melhor os espelhos retrovisores.

Outra tecnologia que também deve contribuir para a diminuição do tempo da viagem são os sensores de cruzamento. Com eles, os ônibus se tornam a prioridade durante o cruzamento, fazendo com que os semáforos se abram, evitando assim paradas desnecessárias, que aumentam a duração do trajeto.
Primeiras unidades

Dos 24 ônibus Mega BRT adquiridos pela Prefeitura de Curitiba, 10 já estão rodando desde sábado (16 de abril), substituindo os veículos que anteriormente faziam a linha. Além disso, a cidade terá mais 520 novos coletivos rodando até o final do ano, renovando cerca de 28% da frota total.

Portanto, quando você for conhecer os pontos turísticos de Curitiba, não deixe de conhecer também o “Ligeirão Azul”, conferindo todas as inovações que certamente devem agradar aos que gostam de tecnologia e dependem do transporte público para se locomover pelas cidades.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s